Teses e Dissertações

     __________     2018     __________    

FREITAS, B.M.C. Campesinato, uso de agrotóxicos e sujeição da renda da terra ao capital no contexto da expansão da Política Nacional de Irrigação no Ceará. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Departamento de Geografia. Área de concentração: Geografia Humana. São Paulo, 2018. 325 f.

Palavras-chave: Campesinato. Agrotóxicos. Sujeição da Renda da Terra ao Capital. Política Nacional de Irrigação. Resistências.

 

LEÃO, Fernando Antônio Fontenele. A relação Universidade e Sociedade em comunidades camponeses com conflitos ambientais: o olhar dos moradores da comunidade do Tomé, Chapada do Apodi, Ceará. 2018. 173 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Mestrado Interdisciplinar em Humanidades, Instituto Humanidades e Letras, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira, Redenção-Ceara, 2018.

Palavras-chave: Comunidade e universidade; Justiça Ambiental; Emancipação humana; Universidade pública.

 

MOREIRA, Amanda Gonçalves. Apropriação desigual da água na Chapada do Apodi: espoliação, privatização e exportação. 2018. 111 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.

Palavras-chave: Agronegócio, Agricultura familiar, Injustiça hídrica, Pegada hídrica

 

     __________     2017     __________    

AGUIAR, A. C. P. Más-formações congênitas, puberdade precoce e agrotóxicos: uma herança maldita do agronegócio para a Chapada do Apodi (CE). 2017. 199 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.

Palavras-chave: Más-formações congênitas. Puberdade precoce. Agrotóxicos. Agronegócio.

 

BRASILEIRO, Laís Alves Moreira. Educação para a transformação: uma experiência formativa com juventudes do campo em contexto de conflito ambiental. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) – Universidade Federal do Ceará.

Palavras chaves: Educação popular, Avaliação, Paulo Freire, Juventude Rural e Conflitos Ambientais

 

DIOGENES, S. S. (In)visibilização das causas de câncer na zona rural do município de Limoeiro do Norte-CE: a vulnerabilização das comunidades rurais e os riscos dos usos dos agrotóxicos. 2017. 186 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.

Palavras-chave: Agrotóxicos; Câncer; Previdência Social; incapacidade; agronegócio.

 

SANTANA, Iara Vanessa fraga de. Geografia da re existência: a atuação das mulheres na construção da territorialidade camponesa no Assentamento Juá, Agrovila Mata Fresca frente ao projeto de mineração de urânio e fosfato, em Santa Quitéria (Ce). 2017. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Palavras-chave: Camponesas. Mineração. Território.

 

SOUSA, Rafaela Lopes de. Produção, circulação e consumo de agrotóxicos no município de Quixeré. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) – Universidade Estadual do Ceará.

Palavras-chave: Modernização da agricultura. Reestruturação produtiva. Circuito espacial da produção. Agrotóxicos. Vulnerabilidades socioambientais.

 

     __________     2016     __________    

BARBOSA, I. M. Câncer infantojuvenil: relação com os polos de irrigação no estado do Ceará. 2016. 138 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

Palavras-chave: Neoplasias, Criança, Adolescente, Agroquímicos.

 

BERNARDO, Edgar Manuel. Extrativismo em Moçambique : o pensamento abissal na produção e reprodução das injustiças socioambientais e negação do direito a saúde da população. 2016. 250 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

Palavras-chave: Desenvolvimento capitalista, Acumulação por espoliação, Extrativismo, Saúde, Trabalho, Ambiente, Efeitos a curto, médio e longo prazos.

 

BLANDI, María Luz. Tecnología Del Invernáculo En El Cinturón Hortícola Platense: Análisis De La Sustentabilidad Y Los Factores Que Condicionan Su Adopción Por Parte De Los Productores. 2016. 302 f. Tesis (Doctorado en Ciencias Agrarias y Forestales) – Universidad Nacional de La Plata, Buenos Aires, 2016.

 

MAIA, Renata Catarina Costa. “Como se fosse o nosso sangue correndo nas veias”: a dimensão camponesa do direito à água a partir do conflito ambiental entre agronegócio e agricultura camponesa em Apodi (RN). 2016. 287 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

Palavras-Chave: Direito à água. Conflito ambiental. Agronegócio. Agricultura camponesa. Território.

 

RIBEIRO, Lívia Alves Dias. Riscos e injustiça hídrica no semiárido: contribuição à avaliação de equidade ambiental do projeto de mineração de urânio e fosfato em Santa Quitéria, Ceará. 2016. 186 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

Palavras-chave: Água, Mineração, Riscos, Urânio, Semiárido.

 

SANTOS, Emanuelle Rocha dos. Agricultura familiar camponesa e agroecologia em Apodi/RN: caminhos e desafios em contexto de conflito ambiental. 2016. 165 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

Palavras-chave: Agroecologia. Conflitos ambientais. Apodi.

 

TEIXEIRA, Maiana Maia. Da recusa ao cativeiro às (r)existências de agricultores e agricultoras no chão e nos tempos do Apodi/RN. 2016. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional) – Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Palavras-chave: Apodi. Perímetro Irrigado. Agronegócio. Resistência. Agricultura Familiar. Agroecologia.

 

VIANA, Lígia Alves. Parques eólicos e conflitos ambientais: luta e resistência ao projeto Complexo Eólico Baleia em Itapipoca/CE. 2016. 134 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) – Universidade Federal do Ceará, 2016.

Palavras-chave: conflitos ambientais, parques eólicos, justiça ambiental

 

     __________     2015     __________    

MELO, Rafael dias de. Riscos ambientais, processos de vulnerabilização e controvérsias em torno do projeto de mineração de urânio e fosfato em Santa Quitéria, Ceará. 2015. 209 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.

Palavras-chave: Riscos ambientais. Vulnerabilidades. Mineração de urânio e fosfato.

 

MONTEZUMA, Talita de Fátima Pereira Furtado. Licenciar e silenciar: análise do conflito ambiental nas audiências públicas do projeto Santa Quitéria, CE. 2015. 342 f. Dissertação (Mestrado em Direito) – Faculdade de Direito, Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-Graduação em Direito, Fortaleza, 2015.

Palavras-chave: Conflito Ambiental. Poder. Audiências Públicas. Licenciamento Ambiental. Projeto Santa Quitéria.

 

PESSOA, V. M. Ecologia de saberes na tessitura de um pensamento em saúde no sertão : do conhecimento regulação às práticas emancipatórias na estratégia saúde da família. 2015. 314 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.

Palavras-chave: Determinação de Necessidades de Cuidados de Saúde, Estratégia Saúde da Família, Atenção Primária à Saúde

 

     __________     2014     __________    

GOMES, Maria Cecília Feitoza. Neodesenvolvimentismo x modos de vida Anacé: impactos do complexo industrial e portuário do Pecém sobre povos indígenas no Ceará. 2014. 177 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014.

Palavras-chave: Crise; Neodesenvolvimentismo; Etnia Anacé; Povos Indígenas.

 

PAIXÃO e VASCONCELOS, D. Conflito ambiental no território Tapuya Kariri e suas implicações à saúde. 2014, 165f. Dissertação em (Mestrado em Saúde Pública) – Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014.

Palavras-chave: Territorialidade. Saúde de Populações Indígenas. Saúde Pública. Determinação de Necessidades de Cuidados de Saúde.

 

SILVA, Maria de Lourdes Vicente da. Gritos, silêncios e sementes: as repercussões do processo de des-reterritorialização empreendido pela modernização agrícola sobre o ambiente, o trabalho e a saúde de mulheres camponesas na Chapada do Apodi/CE. 2014. 364 f. : Dissertação (mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente – PRODEMA, Fortaleza-CE, 2014.

Palavras-chave: Mulheres, Trabalho, Conflitos ambientais, Modernização agrícola, Resistência camponesa.

 

     __________     2013     __________    

PEREIRA, M. F. A. Conflito socioambiental frente à implantação de perímetro irrigado na Chapada do Apodi/RN na perspectiva dos atingidos. 2013. 177 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2013.

Palavras-chave: Agricultores familiares. Conflito socioambiental. Perímetro irrigado. Chapada do Apodi.

 

ROCHA, Mayara Melo. Das águas que calam às águas que falam: opressão e resistência no curso das representações da água na chapada do Apodi. 2013. 230 f. : Dissertação (mestrado) – Universidade Federal do Ceará,Pro-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação,Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Fortaleza-CE, 2013.

Palavras-chave: Representações sociais, Perímetros irrigados, Recursos hídricos.

 

     __________     2012    __________    

FERREIRA, M. J. M. Contribuições epistemológicas/metodológicas para o fortalecimento de uma (cons)ciência emancipadora. 2012. 260 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2012.

Palavras-chave: Saúde Coletiva, Ciências Sociais, Filosofia, Epistemologia.

 

      __________     2010    __________    

BEZERRA, M. G. V. Do canto das nambus ao barulho do trem : transformações no modo de vida e na saúde na comunidade de bolso no complexo industrial e portuário do Pecém-CE. 2010. 220 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2010.

Palavras-chave: Saúde ambiental. Saúde do Trabalhador. Desenvolvimento Econômico. Promoção da saúde.

 

BRAGA, L. Q. V. Agronegócio cercando agroecologia : modo de vida e conflito sócio-ambiental em comunidades agrícolas de Tabuleiro de Russas, Ceará. 2010. 181 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2010.

Palavras-chave: Organização comunitária. Transição agroecológica. Promoção da Saúde.

 

TEIXEIRA, Maiana Maia.“A criação do conflito foi que mostrou pra sociedade o quê que estava acontecendo ali”: agronegócio, vida e trabalho no baixo Jaguaribe, CE. 2010. 137 f. Monografia (Graduação em Direito) – Faculdade de Direito, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.

Palavras-chaves: agronegócio, desenvolvimento, conflitos socioambientais, trabalho.

 

MARINHO, AMCP. Contextos e contornos da modernização agrícola em municípios do Baixo Jaguaribe – CE: o espelho do (des)envolvimento e seus reflexos na saúde, trabalho e ambiente. [Tese de Doutorado]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da USP; 2010.

Palavras-chave: Modernização agrícola; Agrotóxicos; Agronegócio; Saúde ambiental;Saúde do trabalhador; Riscos; Impacto ambiental.

 

PESSOA, V. M. Abordagem do território na constituição da integralidade em saúde ambiental do trabalhador na atenção primária em Quixeré-CE. 2010. 296 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina. Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.

Palavras-chave: Saúde do Trabalhador. Saúde Ambiental. Atenção Primária à Saúde. Qualidade de Vida. Determinação das Necessidades de Saúde. Participação Social.

 

PONTES, A. G. V. Saúde do trabalhador e saúde ambiental : articulando universidade, SUS e movimentos sociais em território rural. 2010. 263 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2010.

Palavras-chave: Saúde Coletiva. Saúde do Trabalhador. Saúde Ambiental. Universidade. SUS. Movimentos Sociais. Saúde da População Rural.

 

SOUSA, Maria da Paz Feitosa de. Reencontrar, produzir, viver: trajetórias, trabalho e saúde de famílias do Assentamento de Reforma Agrária Bernardo Marin II, Russas- Ceará. 2010. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Medicina de Família e Comunidade) – Sistema Municipal de Saúde Escola de Fortaleza.

Palavras-Chave: Participação. Social. População Rural. Saúde.

 

      __________     2009    __________    

ALEXANDRE, S. F. Exposição a agrotóxicos e fertilizantes químicos : agravos à saúde dos trabalhadores no agronegócio do abacaxi, em Limoeiro do Norte-CE. 2009. 157 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2009.

Palavras-chave: Agrotóxicos. Fertilizantes. Saúde do Trabalhador. Pesticidas.

 

      __________     2008    __________    

ROSA, I. F. O nosso medidor somos nós, que sentimos e gritamos : conflitos sócioambientais no entorno de uma fábrica de agrotóxicos no Ceará. 2008. 205 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina. Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2008.

Palavras-chave: praguicidas; conflito socioambiental.

 

SANTOS, A. L. A comunidade do mangue do bairro Vila Velha, Fortaleza/CE : o território e o cotidiano vivido a partir da perspectiva dos moradores e dos profissionais do Programa Saúde da Família (PSF). 2008. 248 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2008.

Palavras-chave: Planejamento Participativo, Manguezais, Saúde da Família.

 

      __________     2006    __________    

NOGUEIRA, F. N. A. O processo de trabalho na carcinicultura e a saúde-doença dos trabalhadores do município de Aracati-Ceará. 2006. 142 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2006.

Palavras-chave: Saúde do Trabalhador, Manguezais.

 

      __________     2004    __________    

RIGOTTO, R. M. O progresso chegou. E agora? As tramas da (in)sustentabilidade e a sustentação simbólica do desenvolvimento. 2004. 566 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2004.

 

      __________     1998    __________    

RIGOTTO, R. M. “Não somos máquinas” : um estudo das ações sindicais em defesa da saúde do trabalhador na grande BH. 1992. 182f. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação, Fortaleza, 1992.